De Bares e Estereótipos

“Poxa você é uma mulher que gosta de bares, escreve sobre isso!”

Legal, eu sou mulher, eu gosto de bares, eu não gosto de caipirinha de saquê e todas essas bebidas homossexuais. Também não vou a bares maquiada e produzida procurando carinhas descolados e bonitos. Mas sou normal, haja vista que comecei esse texto pra criticar um estereótipo e estou criando vários outros.

No começo era meio dificil de ser aceita pelos amigos dos meus namorados e pelos amigos de escola não como uma amiga-para-ver-nos-lugares-onde-as-mulheres-podem-ir (exclua dessa relação clássicos em estádio de futebol, botecos sujos e campeonatos de videogames), mas como um amigo com quem você pode fazer um campeonato de quem consegue abrir mais latinhas de cerveja com o dente (calma mãe, é só um exemplo!). Depois as coisas melhoraram, c0m um pouco de esforço e fingindo que não via olhares tortos, consegui não ser vista mais com tanta estranheza. Pelos homens claro, porque pelas namoradas dos amigos foi sempre a mesma coisa. Só piorou.

Com as mulheres é um ciclo: primeiro elas não falam com você, só de você. Depois elas acham legal você ser diferente e tentam se aproximar. Aí então elas não conseguem se adaptar e caem fora, e voltam ao primeiro passo.

Nos relacionamentos costuma funcionar de um jeito engraçado: primeiro ele acha legal você beber como ele, falar palavrão e saber elogiar uma mulher bonita, depois ele deixa de gostar quando o time dele perde e você não consegue deixar passar sem uma piada, quando a mãe dele começa a comentar sobre como a nova namorada dele é ‘diferente demais’ ou quando você ganha dele no videogame. Afinal, toda sogra espera que a mulher certa ‘leve o filho pro bom caminho’, por mais que o bom caminho seja uma vida entediante e da qual o filho dela facilmente enjoará.

Eu gosto de sinuca, das conversas das mesas dos bares, de falar de futebol como se entendesse demais do assunto, de ir ao estádio e sair de lá rouca de tanto gritar palavrões. Ás vezes não consigo me encaixar em rodinhas de conversas femininas devido a “rotatividade” dos assuntos (cabelereiro, preço dos sapatos e meu-namorado-é-perfeito, com a variante meu-namorado-é-um-bosta). Não quer dizer que eu não saiba me comportar, que eu não seja uma mocinha quando necessário, que eu não chore em filmes românticos, que eu não goste de maquiagem e de moda. É importante definir isso. O que nã0 é importante é definir estereótipos e clichês femininos, e eu sou uma prova viva disso.

Anúncios

4 pensamentos sobre “De Bares e Estereótipos

  1. regina pinheiro disse:

    benvinda ao clube, chloè! você é surpeendentemente surpreendente, como eu suspeitava. Caramba! saiu melhor do que a encomenda!!!beijocas. regina

  2. regina pinheiro disse:

    surpreendentemente…corrigindo! bjcas.re

  3. rayssa gon disse:

    meu pai acha que sou lesbica pq gosto de futebol, não namoro “firme” faz uns 3 anos e pq tenho um amigo gay. c’est la vie….

  4. Jéssica disse:

    Adorei seu blog! Personalidade marcante a sua…imaginei que fosse tudo isso que vc diz, desde quando não falava COM você ( e nem DE você no caso) rs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: